Um berço vazio

Oito de janeiro de dois mil e quinze. Dei entrada na maternidade. Estava muito quente e sentia o meu corpo todo inchar. Depois de mais de cinco horas esperando vagar um quarto no hospital, o ossinho do meu tornozelo já havia sido engolido por uma massa que afundava ao menor toque. Finalmente consegui um quarto... Continue Reading →

WordPress.com.

EM CIMA ↑